domingo, 23 de agosto de 2015

Dim Sum

A Catarina e a Cláudia ofereceram-me uma panela para cozer a vapor de bambu no meu aniversário. (obrigada, adoro-a)
Nunca tinha cozinhado numa nem sabia como fazê-lo. Esteve no armário uns tempos até que houve a disponibilidade e curiosidade em usa-la. Foi esta semana!!!
Estou fascinada. É super fácil, rápido e saudável. E acima de tudo conserva todos os verdadeiros sabores da comida.
A primeira paragem foi o supermercado chinês, na Almirante Reis, para comprar a massa dos dim sum, que vem congelada em forma de círculos. Quando queremos usar basta tirar do congelador umas horas antes e está pronta a usar.
Quanto à panela temos de forrar os vários andares onde vamos colocar os dim sum, com papel vegetal e untar-lo com um pouco de óleo para que não se colem. Depois basta colocar uma frigideira um pouco mais larga que a vossa panela ao lume com água a ferver (convém apenas que a água não toque no andar onde estão os dim sum) e deixar ferver por 10 a 15 minutos. É necessário ter atenção pois a água vão evaporando à medida que ferve e é necessário colocar mais.
Podemos usar os mais variados ingredientes e irei com certeza colocar aqui no blog outras variantes, esta semana fiz assim:

Dim Sum de porco gengibre, couve lombarda e lima



- 200g carne de porco picada (usei do lombo)
- couve lombarda cortada fininha
- gengibre ralado
- coentros picados
- 1 cebola picada
- sumo de uma lima
- 2 colheres de molho de soja
- 1 colher de molho de ostra

Misturar os ingredientes numa taça.
Rechear os dim sum (ver video em baixo) e colocar na panela forrando cada andar com papel vegetal untado com um fio de óleo. Deu para 30 dim sum.
Colocar uma frigideira ao lume com água e colocar la dentro a panela fechada cerca de 10 a 15 minutos.

video


Bom apetite

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Sopas de Tomate

Há pessoas dos doces e há pessoas dos salgados. Há pessoas que deliram com as sobremesas, os gelados, a pastelaria, as bolas de berlim na praia, e há aquelas que vão aos croquetes, aos pastéis, aos petiscos, às fatias de pizza e às sopas de tomate.
Eu sou dos salgados, gosto de bons croquetes, de bons petiscos e claro de sopa de tomate. É daquelas coisas que se me aparece à frente de um menu de restaurante tenho muita dificuldade em não pedir.
E da mesma forma, é um prato recorrente cá em casa e no Primeiro Andar. Já experimentei fazer de muitas formas e feitios, em creme, com pedaços, com ovo, com croutons.
Hoje deixo-vos uma que fiz esta semana e para mim uma das melhores.
Também vos deixo esta fotografia de uma de um restaurante O bastardo, que considero uma das melhores de Lisboa (ainda não provei todas, mas já provei algumas).


Sopa de tomate do restaurante "o Bastardo"


Sopa de Tomate

- 2 cebolas roxas picadas
- 4 dentes de alho picados
- 8 a 10 tomates sem pele
- 1 fio de azeite
- queijo mozzarela
- folhas de manjericão
- 1 ovo escalfado
- sal

Picar as cebolas e os alhos. Usei um picador (daquelas acessórios que vêm com a varinha mágica.
Refogar a cebola e o alho num fio de azeite e juntar o tomate, sem pele também picado no picador. Juntar uma caneca de água e deixar cozer por cerca de 20 minutos. Temperar e provar de sal.

Para escalfar o ovo. Pôr uma panela ao lume com água e juntar 2 colheres de sopa de vinagre.
Quando estiver quase a ferver, mexer com uma vara de arames. Abrir o ovo para uma taça e despeja-lo no meio da água ainda em movimento. Deixar cozinhar cerca de 4 a 5 minutos até flutuar. Retirar com cuidado.

Servir a sopa com o ovo no centro, cubos de mozzarela e folhas de manjericão.

Bom apetite!



quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Granola

Todos nós somos diferentes e eu acredito no lema de que somos o que comemos.
Em função disso, há algumas coisas que sinto que o meu corpo me "impede" de comer dado os efeitos que provoca em mim. Uma delas é o ananás que eu tanto adoro, que me provoca aftas, outra o pimento verde que me dificulta a digestão, o pão que me deixa inchada, etc.
Julgo que temos de aprender a ouvir o que o nosso corpo nos diz e ajustar a nossa alimentação em função disso.
Claro que todos sabemos que há alimentos que nos fazem mal e outros superalimentos que devíamos comer todos os dias.
Eu sou apologista do equilíbrio, ouvindo o nosso corpo e não cometendo exageros podemos comer um pouco de tudo de forma regrada. Acima de tudo, devemos comer o que nos faz feliz, pois a culpa de nos privarmos dessa felicidade faz-nos pior do que os alimentos em si. Claro que sempre de forma equilibrada e sem exageros.
Desta forma e tentado regular o meu corpo, com um pequeno almoço saudável, e depois de algumas experiências cheguei à granola. Comecei por comprar mas o preço dela levou-me a fazer algumas experiências. E cheguei a esta receita:

Granola



- 3 chávenas de Flocos de aveia
- 1 chávena de nozes
- 1 chávena de cajus
- 1 chávena de amêndoa laminada
- 3 ou 4 colheres de sopa de óleo de coco
- 3 colheres de sopa de mel
- 2 colheres de sopa sementes de girassol
- 2 colheres de sopa sementes de abóbora
- 2 colheres de sopa de sementes de sésamo pretas
- gojis
- 1 colher sopa de sementes de chia
- 1 pitada de sal

Misturar tudo numa taça e mexer bem até o óleo e o mel se espalharem de forma uniforme por entre as sementes, frutos secos e aveia.
Levar a forno médio (150º) durante 20 minutos e ir mexendo de 5 em 5 minutos.
Deixar arrefecer e guardar em frascos.
Eu como com mirtilos, framboesas, um pouco de linhaça em pó e leite de arroz. Uma delicia.

Bom apetite


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Voltei. Almôndegas de novilho com molho de tomate cherry

Voltei.
Passados três anos e meio sem escrever aqui, sem partilhar as minhas receitas e descobertas, decidi voltar, pelo caminho muito aconteceu, muitas coisas boas e menos boas.
No entanto algo me trouxe aqui de volta e me deu esta vontade súbita de voltar a escrever e a partilhar as minhas receitas.
Vou começar por partilhar uma receita que surgiu da pesquisa em que me encontro, pesquisa para mudar a carta do espaço a que chamo casa (Primeiro Andar),  mais ou menos de quatro em quatro meses vejo-me debruçada nesse processo.
As estações mudam e com elas os ingredientes e dessa forma, faz sentido cozinhar com o melhor que cada estação nos dá que é sinónimo  de frescura e consequentemente qualidade.
Sou apologista que se os ingredientes foram de qualidade é certo que o resultado final agrada a todos.
Também temos de ajustar aquilo que o nosso corpo nos pede, por exemplo no Verão mais saladas e  frutas, no Inverno mais estufados e guisados aquilo que chamo de confort food.
Vamos ao que interessa, a receita:

Almôndegas de novilho com molho de tomate cherry







- 400g de carne de novilho picada (uma carne de boa qualidade e piquei em casa)
- 1/2 cebola roxa picada
- 1 dente de alho picado
- 1 colher sopa de mostarda dijon
- 1 colher de sopa de mostarda normal
- 1 ovo
- 2 colheres de sopa de polpa de tomate
- frutos secos picados (usei pinhão e pistácio) certa de 3 colheres sopa
- salsa picada
- sal e pimenta a gosto

Misturar todos os ingredientes e fazer pequenas bolas. Fritar um pouco numa frigideira com um fio de azeite para que fiquem douradas e mantenham a forma. Reservar. Levar ao forno por meia hora com o molho por cima.

Molho de tomate cherry

- 1 fio de azeite
- 1/2 cebola roxa picada
- 1 dente de alho picado
- 1 colher de sopa de paprika fumada (usei uma que comprei a semana passada no mercado de Tavira)
- 1 colher de sobremesa de pimenta caiena
- 1 lata de tomate pelado em cubos
- 200g tomate cherry
- polpa de tomate mais ou menos 150g (meio pacote dos pequenos)
- 2 raminhos de tomilho da horta cá de casa
- sal e pimenta a gosto

Numa travessa colocar os tomates cherry a assar no forno por 20 minutos só com 1 fio de azeite.
Saltear num fio de azeite a cebola e o alho. Juntar a paprika e a pimenta caiena, refogar um pouco.
Acrescentar a lata de tomate, a polpa de tomate, o tomilho e deixar cozinhar por mais 15 minutos, mexendo de vez em quando. Temperar a gosto e juntar o tomate assado.

Colocar numa travessa as almôndegas, o molho por cima e polvilhar com pedaços de queijo mozzarela, parmesão e manjericão da horta.

Bom apetite!


terça-feira, 17 de abril de 2012

Massa com salmão, chouriço e tomate cherry





Fotografia: Rui Major
Amigos: eu e Rui

Sabores:

- 400g de salmão sem pele nem espinhas
- 1 chouriço pequeno
- meia cebola picadinha
- 1 fio de azeite
- 1 copo vinho branco
- 2 colheres de sopa de polpa de tomate
- 5 ou 6 tomates cherry
- 3 folhas de manjericão
- sal e pimenta a gosto
- meio queijo mozzarella em cubos
- salsa picadinha
- massa (usei cotovelos mas pode ser penne)

Pesto

- folhas de manjericão (um bom punhado)
- 1 alho
- 4 colheres sopa azeite
- queijo parmesão ralado na hora
- 50g de nozes
- sal e pimenta a gosto

Misturar tudo num copo e triturar com a varinha mágica. Juntar mais azeite se necessário.

Cortar o salmão em quadrados e grelhar num frigideira anti aderente. Temperar com sal e pimenta e reservar.

Na mesma frigideira juntar o azeite e a cebola. Deixar cozinhar um pouco e acrescentar o chouriço em cubos. Saltear e acrescentar o vinho.
Entretanto cozer a massa em água abundante com sal.
No refogado de chouriço acrescentar a polpa de tomate, o manjericão e deixar cozinhar um pouco. Provar e se necessário acrescentar uma colher de mel para cortar a acidez.
Desligar e juntar os tomates cortados em quartos.
Escorrer a massa e passar por água.
Num prato colocar a massa, por cima a mozzarella e mollho de tomates com chouriço. Acrescentar alguns cubos de salmão e polvilhar com pesto.
Servir com salsa picadinha.

Bom apetite!



segunda-feira, 16 de abril de 2012

Sopa de tomate e cenoura

Fotografia: Rui Major
Amigos: Rita, Nuno, Verónica, Rui,eu

Sabores:
 - 1 cebola
- 3cenouras
- 5 tomates
- 1 fio de azeite
- água
- sal e pimenta a gosto

- pão em cubos
- alho
- azeite

- folhinhas de manjericão

Cortar a cebola em cubos. Numa panela colocar um fio de azeite e refogar a cebola.
Juntar as cenouras em rodelas e deixar cozinhar em lume brando.
Entretanto colocar os tomates em água a ferver durante 2 minutos (ou até a pele rachar).
Retirar a pele aos tomates e as grainhas. Convém fazê-lo num passador com uma taça por baixo para podermos aproveitar o sumo que vai saindo.
 Acrescentar os tomates e o seu sumo ao refogado com as cenouras. Tapar e deixar cozinhar.
Ir acrescentando aos poucos a água de escaldar os tomates.

Triturar bem até obter uma consistência aveludada, acrescentar mais água se necessário.

Saltear o pão em quadrados em azeite com alho picadinho.

Servir com o pão e folhas de manjericão.
Também se pode servir com ovo escalfado e salsa picadinha.

Bom apetite!

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Tarte de pasta de azeitonas com presunto


 Fotografia: Rui Major


 Amigos: Té, Diogo, Rui e eu
 Sabores

- 1 base de massa para tarte (folhada ou quebrada)
- 150g cogumelos frescos
- 200g espinafres
- sal, pimenta 1.q.b
- 1 ovo
- 2 colheres sopa de queijo creme
- noz moscada
- 4 fatias de presunto
- 4 tomates cherry
- queijo mozarela
- folhas de manjericão

pasta de azeitonas:

- 200g de azeitonas sem caroços (usei das verdes)
- 1 dente de alho
- 2 colheres sobremesa de oregãos
- 3 colheres sopa de azeite
- 2 colheres sopa de vinagre balsâmico
- sal e pimenta q.b.

Numa taça colocar as folhas de espinafres limpas e arranjadas e juntar um pouco de sal, pimenta, noz moscada, ovo e queijo creme.
Misturar bem até todos os ingredientes estarem misturados. Reservar.

Fazer a pasta de azeitonas: Misturar todos os ingredientes e triturar.

Colocar a massa numa tarteira forrada com papel vegetal e picotar com um garfo. Na parte de baixo coloca-se a mistura dos espinafres, depois os cogumelos frescos cortados em 4, as fatias de presunto, a pasta de azeitonas, os tomates também em 4 e finalmente o queijo mozarela em rodelas.

Vai ao forno já quente, até estar dourada, cerca de 20 minutos.

Servir com folhas de manjericão.
Bom apetite!